Logo Teste

Primeiros socorros e combate a incêndio nas escolas

Com mais de 25 anos de experiência em Segurança do Trabalho, o Grupo Delphi realizou treinamento de primeiros socorros e combate a incêndio no colégio Notre Dame, no Rio. A iniciativa reuniu cerca de 500 profissionais das unidades Ipanema e Recreio dos Bandeirantes da escola.  Clique na foto e assista ao vídeo com alguns momentos do treinamento.

“É muito importante a contratação de profissionais habilitados para avaliar periodicamente a segurança nas instituições.  É preciso que elas tenham equipamentos suficientes adequados, pessoal treinado para combate de incêndios e saídas suficientes para uma situação de emergência ”, diz o engenheiro David Gurevitz, diretor do Grupo Delphi, empresa especializada em Medicina e Segurança do trabalho.

A Delphi realiza também plano de escape para escolas e ainda opera um abrangente check-up predial preventivo, elaborando inclusive laudos de adequação à NR-23, norma regulamentadora de prevenção contra incêndios. Da forma mais abrangente possível, as vistorias prediais também devem observar estruturas civis, instalações elétricas e de gás. Além de representar economia, o check-up desses itens diminui principalmente os riscos de incêndios.

 

Lei determina que funcionários e professores sejam capacitados em primeiros socorros

As escolas públicas e privadas da educação básica do Brasil devem capacitar professores e funcionários para prestar primeiros socorros aos alunos. É isso o que determina a Lei nº 13.722, conhecida como Lei Lucas. A proposta foi criada em homenagem a Lucas Begalli Zamora, de 10 anos. O aluno faleceu após se engasgar durante um passeio promovido pela escola, em 2017.

A Lei Federal prevê punições para as instituições que descumprirem as regras. E vão desde notificação e multa, até cassação do alvará. A responsabilidade pela capacitação cabe às redes de ensino. As escolas públicas contarão com o apoio do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Já as instituições de ensino privadas deverão contratar o treinamento de empresas particulares, que tenham profissionais habilitados para ministrarem o curso, como é o caso do Grupo Delphi, que tem mais de 25 anos de experiência em Segurança do Trabalho.

O objetivo é que os profissionais que  lidam com crianças tenham capacitação para atuar em situações de emergência e evitar que mais casos como o de Lucas aconteçam. Também é responsabilidade das instituições dispor de kits de primeiros socorros. A Lei também é válida para estabelecimento de recreação.